Procure nos arquivos do P29BR

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

P29BR 29ER UPGRADE TIME / Transmissão "X9-1" de 10 velocidades, coroa bi-oval, garfo de carbono e mais

O que e os porquês.

A quantidade de consultas que o site recebe diariamente com pedidos de dicas e sugestões para upgrades é enorme, sendo assim, nada melhor que unir o útil ao agradável e publicar uma matéria sobre o tema, aproveitando o momento de atualizar a Niner One 9 do P29BR.

Aqueles que acompanham regularmente os testes de bikes no Projeto 29 Brasil, já sabem que a recomendação número 1 em termos de upgrade é a escolha de um conjunto de rodas e pneus leves, convertidos para tubeless de preferência, sem é claro descuidar da eficiência de ambos. Adicionalmente, para os que pedalam uma hardtail, o canote Niner Carbon RDO é um produto muito recomendável. A 29er de testes do P29BR já contava com boas rodas, pneus de qualidade, além do dito canote que absorve impactos de forma muito eficiente, contudo a transmissão de 9 velocidades já clamava por uma substituição.


Partindo da ideia de atualizar a bike com foco em agregar performance, sempre que possível diminuindo o peso do conjunto, o P29BR que avaliou durante semanas todas possibilidades disponíveis no Brasil ou, pelo menos, de fácil acesso no mercado internacional, e apresenta agora os produtos eleitos para o upgrade da Niner One 9.




Transmissão 1x10

O Escolhido: Câmbio traseiro SRAM X9 Type 2 10 velocidades
O Substituído: Shimano XT Shadow 9 velocidades

Peso do Escolhido: 240 gramas
Peso do Substituído: 220 gramas
Diferença: 20 gramas a mais


O porquê da escolha

Recentemente, tanto a Shimano quanto a SRAM desenvolveram novos câmbios traseiros que prometem manter a corrente sempre tensionada até mesmo nas piores condições sem comprometer a performance da transmissão, característica por sinal muito conveniente para as mountain bikes. Nos últimos meses o P29BR teve a oportunidade de testar ambos. Tanto um, quanto outro, proporcionam trocas precisas e rápidas, exatamente o que se poderia esperar de equipamentos inseridos nessa categoria.

O produto da gigante japonesa, no caso o XT Shadow Plus não decepcionou em nenhum momento, entretanto o modelo da concorrente SRAM com tecnologia de tensionamento batizada de Type 2 se mostrou nitidamente superior em termos de retenção da corrente. Ao contrário da Shimano, a SRAM optou por um sistema que já vem calibrado de fábrica e não requer qualquer ajuste de tensão no "Roller Clutch", ou Embreagem, em tradução ao pé da letra. Autolubrificável e considerada de manutenção zero, essa embreagem unidirecional é tão eficiente que o fato de associar o câmbio SRAM X9 Type 2 a uma coroa única de dentes proeminentes no pedivela,  me permitiu dispensar nesta montagem a antes obrigatória guia de corrente, uma feliz comprovação de algo que eu e meu amigo Nícolas Sessler, piloto da Equipe Caloi, já vínhamos suspeitando e cogitando há algum tempo.


A tecnologia Type 2 está presente nos câmbios SRAM da linha X9 e X0, e, claro, no novo XX-1. Por conta de uma melhor relação custo x desempenho x benefício, o P29BR optou pelo excelente X9.


O Escolhido: Coroa bi-oval Doval de 36 dentes
O Substituído: Coroa elíptica Rotor Q-Ring de 33 dentes

Peso do Escolhido: 60 gramas
Peso do Substituído: 35 gramas
Diferença: 25 gramas a mais


O porquê da escolha

Para mim as coroas elípticas da marca espanhola Rotor já se tornaram fundamentais, sendo utilizadas com muito sucesso desde 2010 nas bikes de testes do P29BR, até mesmo nas montagens singlespeed. Para quem tiver interesse, a teoria por traz das coroas ovais ou elípticas, como queiram, está explicada no seguinte post "Reinventando as coroas ovais". Basicamente a ideia é minimizar o efeito do "ponto morto" no arco da pedalada, maximizando os "pontos de força" nos pedais ou, falando de maneira simplista, pedalar mais fazendo menos força.

Talvez o maior "problema" dessas coroas mais ovais, tanto a Rotor, quanto a Osymetric, para citar duas das mais famosas, seja o preço alto demais, mesmo para os padrões internacionais. Por isso, me animei quando descobri as coroas elípticas Doval desenvolvidas por um engenheiro coreano. Pareciam extremamente bem construídas, com um preço acessível e toda uma documentação técnica para justificar o título de "World's 1st Dual-Oval Chainring", ou seja, a primeira coroa bi-oval do mercado.

A explicação mais direta da razão da escolha de um design com dupla razão de ovalidade, vem da comparação da coroa da Doval com o produto da Rotor. Na coroa espanhola, o ponto de força da pedalada é equivalente ao deslocamento do pedivela em um arco de 43°, já no produto coreano esse arco foi estendido a 77°.


Você, leitor do P29BR, deve estar questionando se na prática esses benefícios são tão perceptíveis. A resposta é, não, num primeiro momento. Inúmeros testes com medidor de potência já foram realizados com atletas, inclusive com o Nícolas Sessler, outro dos que preferem as coroas elípticas e se junta a um grupo de ciclistas de elite que conta com nomes do porte dos campeões olímpicos Jaroslav Kulhavy e Bradley Wiggins. Os resultados desses testes não são 100% conclusivos, contudo quem pedala sério e usa coroa elíptica só vê benefícios, principalmente em provas longas onde cada watt ganho pode fazer toda diferença no resultado final.

Pessoalmente, por conta de suas características funcionais, enxergo as coroas ovais como um produto muito adequado às transmissões 1x10, montagens que se tornaram nos últimos tempos a tendência entre os adeptos do XC, movimento que ganhou enorme força com o advento do grupo XX-1 da SRAM, esse já com 11 velocidades. A Doval escolhida para equipar a bike de testes do P29BR tem 36 dentes e é um modelo específico para pedivelas configurados com coroa única. Pela forma como o produto coreano foi desenhado e por toda literatura técnica que oferece, preferi uma coroa ligeiramente melhor que de costume.

Rodei apenas 100 Km com a Doval, mas até este instante as impressões são as melhores, o bem produzido produto propicia uma pedalada bastante natural. Mais uma vez só posso comemorar o fato de ter deixado de utilizar uma guia para manter a corrente no lugar. Por fim, a diferença de peso em relação à coroa Rotor é desconsiderável.


O Escolhido: Cassette SRAM PG-1070 11-36 + Pinhão MTBtools de 38 dentes
O Substituído: Cassette Shimano HG-61 12-36

Peso do Escolhido: 325 gramas (Cassette SRAM sem o pinhão de 15 dentes) + 170 gramas (Pinhão MTBtools de 38 dentes) = 495 gramas
Peso do Substituído: 425 gramas
Diferença: 70 gramas a mais


O porquê da escolha

Uma das premissas que envolviam o projeto deste upgrade seria montar uma transmissão que se aproximasse ao máximo do conceito desenvolvido pela SRAM para o grupo XX-1. No caso do cassette, a tarefa parecia muito mais árdua, já que o maior pinhão produzido em linha para sistemas de 10 velocidades tem 36 dentes. A melhor opção encontrada no mercado pelo P29BR foi um pinhão adicional de 38 dentes, montado em conjunto um cassette 11-36 tradicional. A peça produzida nos EUA pela MTBtools substitui um dos pinhões no cassette. Não se trata de um produto leve, pesa 170 gramas e eleva o peso do conjunto do cassette a discutíveis 495 gramas, contudo numa 29er consegue aumentar a capacidade de uma transmissão normal de 10 velocidades em pelo menos 5%. Numericamente pode até parecer um ganho mínimo, mas naquela subida com inclinação de 20%, a cada rotação dos pedais você irá agradecer pelos dois dentes adicionais no pinhão maior do seu cassette.

Enquanto o pinhão de 38 dentes do P29BR viajava para o Brasil, a MTBtools disponibilizou uma nova versão do produto, custando quase os mesmos 35 dólares, só que agora com 41 dentes! Um passo a mais em direção ao XX-1.


A instalação foi super simples e os espaçadores necessários estão incluídos na embalagem. No cassette SRAM, preferi abrir mão do pinhão de 15 dentes em favor do "megarange" de 38. Em ação, a falta desse pinhão intermediário não chega a ser notada. O câmbio SRAM X9 Type 2 é totalmente compatível com o novo pinhão maior, assim as trocas do 36 para o 38 parecem apenas uma fração de segundo mais lentas que no resto do cassette. Aqui a única observação relevante é o fato do ruído da corrente ser ligeiramente diferente quando passa pelo pinhão MTBtools, podendo soar até um pouco estranho para alguns.

Imagino que em breve a SRAM vai levar a brilhante ideia do XX-1 para suas linhas mais acessíveis, o que será ótimo, contudo enquanto isso não acontece, um cassette 11-36 acompanhado por um pinhão de 38 ou 41 dentes certamente te proporcionarão grandes momentos em pedais inesquecíveis, e o melhor, sem que sua conta no banco atinja níveis críticos!


O Escolhido: Trocador SRAM X9 10 velocidades
O Substituído: Trocador Shimano XTR 9 velocidades

Peso do Escolhido: 115 gramas
Peso do Substituído: 100 gramas
Diferença: 5 gramas a mais


O porquê da escolha

Pela lógica, a melhor companhia para o câmbio SRAM X9 Type 2 teria que ser o trocador da mesma linha. Inicialmente lamentei o fato de não mais poder contar com o "Multi Release" do XTR, ótima funcionalidade que permite ao piloto descer várias marchas por meio de um único toque na alavanca, ainda assim o funcionamento do trocador SRAM com cliques bem curtos surpreende pela rapidez, permitindo trocas tão rápidas que o fato de ter que acionar a alavanca mais vezes não chega a ser um incômodo para um ex-usuário de XTR.


O Escolhido: Corrente KMC X10SL
O Substituído: Corrente KMC X9

Peso do Escolhido: 245 gramas
Peso do Substituído: 265 gramas
Diferença: 20 gramas a menos


O porquê da escolha

Desde muito tempo as bikes de teste do P29BR utilizam as correntes da KMC, produtos eficientes e super confiáveis, que inclusive costumam pesar menos que os modelos originais das duas grandes marcas hoje duelando no mercado de transmissões, além disso, as correntes da KMC são totalmente compatíveis com os sistemas da SRAM e Shimano. Esta X10SL com 112 links, pinos ocos e elos vazados, pesa 7 gramas a menos que a corrente XX-1 de linha. O chamado Missing Link, elo que permite a montagem e desmontagem rápida da corrente sempre que necessário, complementa com maestria o produto.


Garfo rígido e pneu dianteiro

O Escolhido: Garfo Niner Carbon RDO com eixo passante de 15mm
O Substituído: Suspensão Rock Shox SID XX com eixo passante de 15mm

Peso do Escolhido: 660 gramas incluindo o eixo Maxle
Peso do Substituído: 1.670 gramas incluindo o eixo Maxle
Diferença: 1.010 gramas a menos


O porquê da escolha

Novamente a boa e velha discussão sobre andar com garfo rígido numa 29er. Não pretendo me estender em um tema que já foi tratado várias outras vezes aqui no P29BR, de todas as formas, reafirmo que é perfeitamente possível e viável conviver com um garfo de carbono Niner montado em sua bike de XC. Se trata de mais uma entre as várias "obras de arte" criadas pela marca californiana, com ótima geometria e capacidade de absorção nitidamente superior em comparação a produtos similares (nem tão similares assim) da concorrência. Em função da altura eixo-coroa do garfo Niner ser de 470mm, o ângulo de direção na One 9 foi elevado em pouco mais de 1°, já a distância entre eixos perdeu alguns milímetros, características que combinadas conferiram à bike uma aura de puro sangue de competição.


O modelo selecionado para esta montagem é o top na linha da Niner, o RDO. São apenas 660 gramas, incluindo o eixo passante de 15mm, uma diferença que na grande maioria dos casos ultrapassa fácil a barreira de 1 Kg na comparação com quase todas as suspensões. Sem dúvida não existe hoje no mercado upgrade de componente capaz de produzir uma diferença tão considerável sobre o peso total de uma bike.


O Escolhido: Pneu Schwalbe Hans Dampf 29x2.35
O Substituído: Pneu Tigo Psycho 29x2.25

Peso do Escolhido: 860 gramas
Peso do Substituído: 810 gramas
Diferença: 50 gramas a mais


O porquê da escolha

Uma das regras de convivência com um garfo rígido é rodar sempre com pneus convertidos para tubeless, de preferência um modelo de grande volume na dianteira, assim será possível utilizar pressões mais baixas com segurança e aproveitar melhor a capacidade de amortecimento do próprio pneu. Paralelamente, com o tempo, pedalando os mais diversos tipos de 29ers, fui desenvolvendo algumas convicções, por isso, acredito que o uso off road de pneus pneus estreitos e de perfil mais baixo é um erro que acaba mascarando grande parte do potencial das rodas grandes.

Na One 9 do P29BR o pneu dianteiro já era um robusto e competente Tioga Psycho 29x2.25, entretanto li tanto e tão bem sobre o novo Schwalbe Hans Dampf que a opção pelo garfo da Niner pareceu um bom pretexto para finalmente provar o festejado pneu all mountain da marca alemã.

Como o Tioga Psycho não é um pneu tão leve, a substituição pelo Hans Dampf resultou em apenas 50 gramas extras agregados ao peso total da bike. É certo que estou contrariando a "1ª Lei do Upgrade para a moderna 29er", ou seja, diminuir o peso rodante, porém o ganho em desempenho e conforto proporcionado pelo excelente e ainda mais robusto pneu da Schwalbe, vale definitivamente a pena.


O resultado final

Este artigo não discute se a trasmissão 1x10 é melhor ou pior que as outras, procura apenas mostrar alternativas reais para quem pretende embarcar com sucesso nessa tendência. Após todas as modificações, a Niner One 9 equipada com a nova transmissão que batizei de "X9-1", garfo de carbono e um novo pneu dianteiro, perdeu um total de 860 gramas e ainda ganhou em performance. Tudo isso sem investimentos exagerados.


O P29BR espera que o upgrade aqui apresentado sirva de base e fonte de inspiração para você, blog-leitor, proprietário de uma 29er de XC interessado em torná-la ainda melhor.

Keep 29eriding!

68 comentários:

  1. Muito bacana. Gostei em especial de saber que é possível modificar o K7 e explorar mais possibilidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduardo,

      Isso mesmo, essa é a ideia do post, mostrar as alternativas mais legais para aqueles proprietários de 29ers que estão migrando para uma transmissão 1x10.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  2. O que seriam "sem investimentos exagerados" especificamente$$$. Pretendo mudar minha relação 2x10 num momento oportuno e se possível dar nome aos bois $$$, rs, seria interessante aos assíduos leitores do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João Paulo,

      Digamos que já utilize uma transmissão SRAM, então iria teoricamente precisar do câmbio traseiro Type 2, que custa em torno de 450 Reais nas bike shops brasileiras e de uma coroa dianteira para singlespeed, caso opte pela Doval mostrada na matéria, gastaria pelo menos mais 50 dólares, para completar, se tivesse interesse em modificar também o cassette, seriam mais 35 dólares pelo pinhão de 38 ou 41 dentes.

      Qualquer dúvida, pergunte.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  3. Nossa Adil. Uma 29er de responsa eu diria. Gostei do UP no pneu dianteiro com este garfo. Gostaria muito de encarar maratonas com esta configuração. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Luiz,

      Talvez o piloto de XC que esteja lendo a matéria prefira pneus com peso próximo a 500 gramas, contudo para aqueles de nós que preferem se divertir um pouco mais, o pneu dianteiro mais largo de fato completa bem o pacote da bike.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  4. Excelente matéria, abre a nossa mente para novas possibilidades, não imaginava que esse up no cassette fosse possível (num cubo SLX tb dá?) num futuro próximo gostaria de partir para uma relação 2x10, ficava com receio qdo fosse encarar subidas com 20° ou 22°. Essas correntes em breve serão meus próximos 1500km na bike, o canote parece maravilhoso pra quem tem uma hardtail e não quer acrescentar peso em busca de conforto. Sobre os passadores e câmbio traseiro posso usar shimano com sram sem problemas? Pois me interessa dar um up no câmbio SLX para um X9 ou X0 mas sem ter que gastar com passadores novos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rony,

      Sim, não vejo problemas caso vá utilizar seu cubo SLX para o upgrade. Fique tranquilo é possível também ter uma ótima experiência com uma relação 2x10, mesmo sem uma coroa pequena de 22 dentes para te auxiliar nas subidas.

      Recomendo que dê uma lida na seguinte matéria para saber mais sobre as transmissões 2x10:

      http://www.29er.com.br/2012/03/p29br-29er-doc-em-busca-da-relacao.html

      No caso dos passadores, não tem jeito, só conseguirá usar SRAM com SRAM e Shimano com Shimano, pois a razão de puxada do cabo é diferente entre as duas marcas.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  5. Tudo bem, Adil? Sempre acompanho suas publicações e acredito que a experiência de quem usa os diversos componentes de uma bike não se troca por nada. Por isso gostaria de saber qdo vc descreve que " A tecnologia Type 2 está presente nos câmbios SRAM da linha X9", seria em modelos a partir de que ano?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      A tecnologia Type 2 foi lançada pela SRAM no decorrer de 2012.

      Os câmbios Type 2 são identificados pelo compartimento da embreagem localizado próximo à parte superior do cage.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  6. Adil para que serve aqueles 3 buracos extra na coroa Doval? Seria para balancear o pdv pelo fato da coroa ser oval?
    É possível encontrar esta coroa e o Pinhão MTBtools de 38 dentes aqui no brasil??
    E sobre a utilização do garfo oque você acha dele em trilhas muito acidentadas??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alberto,

      Os três orifícios extras são similares à regulagem High/Low disponível nas coroas da marca Rotor. Caso pedale muito tempo em pé, poderia experimentar o ajuste High, por exemplo.

      Não é possível encontrar a coroa e o pinhão extra no Brasil, mas indiquei eles porque são itens acessíveis e baratos.

      Em relação ao garfo, durante mais de um ano usei apenas ele em minha bike de XC sem queixas ou limitações. Claro que em trilhas muito acidentadas uma suspensão é superior, contudo o desempenho geral do garfo de carbono da Niner é excelente.

      Abs,

      Adil

      Excluir
    2. bom dia queria saber onde comprar uma coroa doval dessas??

      Excluir
    3. vi aqui que vc anunciou uma coroa dessas pra vender , nao gostou??

      Excluir
  7. Boa tarde.
    Interessante a montagem.
    O pinhão de 41 dentes tem previsão de quando estará disponível?
    Quanto ao cassete que montou, tenho uma sugestão: pega o cassete 32x11 (da Sram, de dez velocidades mesmo). Não sei se são todos assim, mas o que vi tem a seguinte relação: 32, 28, 25, 22, 19, 17, 15, 13, 12, 11. Daí basta tirar o pinhão 12 e colocar o 38. Ficará com as diferenças menores entre os pinhões: 38, 32, 28, 25, 22, 19, 17, 15, 13, 11. Só tem um "porém", não sei se tem desses para MTB, pois os que vi são do grupo Apex (speed). Mas se for só de speed, não acredito que "derretam" ao rodar na terra...rsrsrs
    Abraço a todos
    Josimar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Josimar,

      O pinhão de 41 dentes já está sendo vendido pela MTBtools.

      Sem dúvida sua sugestão é ótima, contudo caso escolha o pinhão de 41 dentes, o salto a partir do 32 seria exagerado.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  8. Já fiz trilha com garfo rígido e pneu dianteiro 2.4 e te digo que é IMPOSSÍVEL controlar a bike após certa velocidade, tamanha a trepidação que acontece no guidão, de uns 40 KM/hora pra mais é IMPOSSÍVEL controlar a bike. Garfo rígido é o maior papo-furado que existe!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá César,

      Muito bom contar outra vez com sua opinião aqui no P29BR!

      Lembro que você chegou a utilizar uma full suspension aro 26 da BMC com garfo rígido, só que metálico, aí de fato nem um pneu 2.4 resolveria.

      Quando tiver a oportunidade de experimentar de novo uma 29er com o garfo de carbono da Niner e um pneu tubeless mais mais largo, verá que a 40Km/h conseguirá controlar normalmente a bike.

      Claro que um garfo rígido obriga o piloto a escolher melhor suas linhas, contudo está longe de ser uma enganação ou de tornar a bike "indirigível"....falando de 29ers logicamente.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  9. Achei que a bike ficou show,mas qual seria a vantagem do garfo rígido em trilhas acidentadas,e a trepidação nas altas velocidades?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ricardo,

      Você abre mão de um pouco de conforto e de mais de 1.000 gramas em favor do desempenho geral da bike, algo que em termos competitivos faria todo sentido em uma prova curta e rápida, por exemplo.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  10. Sempre nos deixando antenados com todas as novidades do mercado e tirando todas as nossas dúvidas em relação as 29ers... Grande Adil... Parabéns pela matéria !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Alexandre,

      Eu é que agradeço por acompanhar o P29BR.

      Em caso de dúvidas, entre em contato, pois é sempre um prazer responder.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  11. Um amigo fez uma adaptação parecida com a que você fez, só que ghetto style. Pegou uma coroa de 42, mediu, deu umas limadas e encaixou no cassete.
    Precisa ver a obra dele. Ficou bom mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Silvio,

      Ghetto style é ótimo! De todas as formas, para quem precisa de confiabilidade, nada melhor do que um componente especificamente desenvolvido para o fim.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  12. Olá Adil,em dezembro comprei as rodas vzan everest eixo de 15mm iguais as suas, de uns dias pra cá comecei a escutar uns estalos, na duvida levei no mecanico achando ser o pedivela, fizemos a limpeza, lubrificamos ele, pedais e td mais, mas o estalo continua, então percebi ser no cubo traseiro, troquei a blocagem por uma que tinha aqui, diminuiu bastante, porem em subidas fortes que faço sentado e pedalar em pé, é estalo na certa,oque vc me aconselharia a fazer, ja que usa as rodas iguais, lembrando que uso o cacete 12-36 9v, grande abraço, Rodrigo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo,

      Em seu lugar eu checaria a tensão nos raios, caso os raios não estejam corretamente tensionados, nos momentos de maior esforço (subidas, etc) a roda traseira vai "estalar" também.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  13. Eu tenho uma duvida em relação a essa utilização 1x10. Tenhouma Gary ficher Hifi Pro 29er e utilizava a relação 1x9 na minha Hardtail agora na Full uso 1x10 e quando passo em buracos a ação da suspenção traseira faz com que a corrente caia. A grande duvida é qual o tamanho correto da corrente para utilizar 1x10? Uso um cassete XT 11x36 e coroa de 34t com corrente KMC X10SL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá proprietário da GF,

      O problema não é o comprimento da corrente. No seu caso é imperativo usar uma guia dianteira para evitar que a corrente caia.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  14. Ola em uso 1x10 sem ter o type 2, vc tem que usar um guia de corrente dianteiro, quando cai em buracos a mola do cambio "solta" a corrente que faz ela escapar!
    o modo de funcionamento do type 2 nao deixa isso acontecer!!!
    Laurent

    ResponderExcluir
  15. Enfim, para concluir se os ups são valiosos mesmo em termos de desempenho, como é o comportamento dela das subidas mais íngrimes, quais os pesos inicial e final dessa máquina? Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      A bike ficou com 9.8Kg. Em relação às subidas, apesar de 100% pedaláveis, o uso desta transmissão em terrenos muito íngremes pode ser mais cansativo que de costume. O pinhão de 41 dentes sem dúvida seria extremamente bem-vindo.

      Em breve postarei minhas impressões de uso.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  16. Muito boa materia me ajudou muito a decidir como vou montar minha 29er, gostaria de saber qual pedivela voces usaram? qual as possibilidades para subistituir um pedivela xx1? obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      Obrigado por acompanhar o P29BR.

      Na montagem mostrada na matéria o pedivela é um SRAM específico para singlespeed, mas você pode usar outros sem problemas.

      Abs!

      Excluir
  17. Por favor coloca seu nome em baixo para saber com quem nos falamos!!
    Eu vi aqui no states o pessoal usar qualquer pedivela no lugar do xx1!
    O mas dificil mesmo e de montar o pedivela na bike, em funcao do tamanho da coroa dianteira, vc tem que ajustar ele para passar no quadro!!!
    Tive que colocar um spacer de 2mm para montar o 32, se vou para 36 ou 38, nao sei como fazer ainda!! o Factor q do pedivela pode interferir com o tamanho do bb do quadro!!
    laurent

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Laurent,

      Obrigado pelo valioso depoimento.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  18. Adil, muito boa reportagem. A dois anos fiz um excelente casamento com meu pdv. XT 44 32 22 e o maravilhoso HG-61. Posso manter esse pdv. e trocar apenas os iteis que voce mencionou acima (cambio tras,trocador, cassete,MTBTools 41 e corrente KMC)????? Muito obrigado!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernandes,

      Sim, você pode manter o seu pedivela, eventualmente poderá precisar usar arruelas espaçadoras no pedivela para conseguir um "chainline" mais adequado.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  19. Adil, quero comprar uma coroa indexada da Doval 38 x 24, ha necessidade de um guiador de correntes para usar coroas ovais? poderia passar o endereço do site para adquirir estas coroas?

    Claudio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Claudio,

      Você conseguirá usar as coroas ovais com um câmbio dianteiro tradicional, contudo as trocas podem não ser tão eficientes como ocorreria com as coroas circulares. De todas as formas, nada que irá diminuir a vantagem de se pedalar com coroas elípticas ou ovais.

      Você provavelmente conseguirá adquirir a sua Doval no eBay.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  20. Olá Adil,

    primeiramente, parabéns pelo blog. Para mim, que comecei no mundo das bikes há poucos meses, e de cara numa 29er esse espaço é fantástico. Trata de experiências de quem já está no mundo da bikes a mais tempo com uma linguagem que dá pros novatos entenderem!

    Agora, gostaria de saber o que eu posso fazer que ficaria próximo a essa Niner sem a coroa Doval, o pinhão MTBtools e o garfo rígido, produtos mais complicados de eu adquirir.

    É passar pra 1x10 usando qual pedivela? Pode ser o meu atual Deore? Com qual coroa você indica? E quanto ao cassete?

    Comecei a pesquisar e vi câmbio traseiro X.9 10v, cassete X.9 11/32 10v, corrente XTR 10v, além do trocador X.9 10v... só encontro esse produto sendo vendido no par (traseiro e dianteiro)?

    A combinação (trocador SRAM/cassete SRAM/câmbio traseiro SRAM e pedivela SHIMANO/corrente SHIMANO/pedivela SHIMANO) está correta?

    Ufa, por enquanto é isso.

    Grande abraço!

    Pedro Castro / Morro da Garça-MG.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pedro,

      Obrigado por acompanhar e participar do P29BR.

      No seu caso, acredito que não valerá a pena converter a transmissão para 1x10 sem usar um pinhão extra de grande tamanho, certamente irão faltar marchas na subida e no final você poderá até ficar frustrado com o resultado.

      Uma conversão 2x10 com componentes de linha faria mais sentido para você num primeiro momento. O conselho é usar ao menos um cassette 11-36 ou 12-36.

      Sim, a sua combinação irá funcionar.

      Abs!

      Excluir
  21. Olá Adil, gostaria de saber sobre o uso de pedais, vejo que alguns modelos testados usam o Candy, o que me diz desse pedal? Ou se tem uma outra dica de pedal para uso em 29er. O que me diz dos novos pedais Look 2013?

    Natan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Natan,

      Os CB Candy são bons pedais, contudo poderiam ser mais dúraveis. Há muito tempo eu usava pedais Look de MTB e gostava muito, contudo na época, tinham problemas de confiabilidade, imagino que agora já devem estar maduros, além de ter um design interessante e baixo peso.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  22. Com relação ao k7 com 38 ou 42 dentes, ele vai bem com 2 coroas também? Quero muito usar uma relação 40-26, mas fica a duvida se "faltam marchas".Lembrando que não sou XCzeiro, meu negócio é "Epic Rides" e passeios até a pastelaria...rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Luiz,

      Teoricamente o cassette com o "superpinhão" funcionaria com uma transmissão de 20 velocidades. De todas as maneiras, devo testar isso em breve.

      Em relação à escolha das coroas, pelo seu estilo ficaria com uma relação mais "tradicional" em termos de números e, logicamente, menos pesada.

      Abs,

      Excluir
  23. Você usou o X9 Type 2 com tensor médio ou longo?

    Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adil, estava relendo todos os comentários e achei esse que era Minha dúvida, cage longo ou médio. Mas esse ano tenho a intenção de correr com duas coroas (38-24) que vc indicou ser a melhor relação. Fiz apenas um pedal com esse sistema, longo 100km porém sem muita variação de altitude. Fico com duas dúvidas primeiro: o cage médio é recomendo nos dois sistemas 2x10 e 1x10 (com general lee 42t) tenho intenção de usar isso ano que vem.
      A outra é sobre o chain line das coroas duplas, isso pedivela deore e retire a coroa de 32 e 42. O meu mecânico colocou uma arruela de pressão entre a coroa de 38 e o pedivela, 3mm. Está correto? Parece que funcionou todas as 20 marchas

      Excluir
  24. Adil, somente por curiosidade, que coroa e essa que o Silvio Sa comentou acima (Ghetto Style 42t)e onde posso encontra-la??? Muito obrigado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernandes,

      Ghetto style é uma maneira glamourosa de classificar a conhecida gambiarra.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  25. Adil,

    Acompanhando o site deste de 2011, fiquei muito interessado na relação 1x10 do post "Em busca da relação perfeita", porém nunca encontrei um guia de corrente suficientemente leve e num preço acessível. Logo, desisti da ideia.
    Com o post acerca da "transmissão X9-1", voltei a ficar empolgado e montei o sistema 1x10 utilizando o câmbio traseiro SLX plus da shimano, visando não utilizar a guia de corrente. Contudo, os primeiros testes não foram muito animadores, cerca de 4 quedas de corrente por pedal.
    Assim, gostaria de saber, como é essa questão da regulagem de tensão da embreagem dos câmbios shimano com a tecnologia "plus" e qual coroa (marca e com 36 dentes) vc indica para a conversão.
    Att.
    Mercelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      Obrigado por acompanhar a tanto tempo o P29BR.

      Conforme menciono na matéria, pelo menos até o momento, o sistema de "embreagem" dos câmbios da SRAM é nitidamente mais forte que o apresentado nos modelos da Shimano.

      Em relação à coroa, usei uma elíptica da Doval. Você não precisa comprar uma igual, mas a sua tem necessariamente que ser específica para pedivela de coroa única, pois tem os dentes mais salientes e pronunciados. Contudo, mesmo com um câmbio SRAM Type 2 e uma coroa singlespeed, a corrente vai eventualmente cair, portanto se busca desempenho, aconselho utilizar uma guia de corrente com a Superstar, um produto ótimo e de excelente custoXbenefício.

      https://www.facebook.com/photo.php?fbid=287118881393530&set=a.273228149449270.53044.272851069486978&type=1&theater

      Abs,

      Adil

      Excluir
    2. Obrigado Adil,

      Realmente essa guia é acessível e com um bom peso.

      Abraço,

      Marcelo

      Excluir
  26. GOSTARIA DE SABER ONDE É POSSÍVEL ENCONTRAR UM GARFO DESTE DE CARBONO PARA COMPRAR AQUI NO BRASIL. PROCUREI PELA INTERNET E NÃO ACHEI..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João Luciano,

      Escreva para contato@ninerbikes.com.br

      Manifeste seu interesse e diga que viu o garfo no P29BR. O representante da marca aqui no Brasil irá te apontar o revendedor mais próximo.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  27. Adil, não encontrei o site da MTBtools no google.

    Poderia me passar o link por favor?

    Outra coisa: essa coroa doval é indicada para um x9 10x1?

    http://www.ebay.com/itm/DOVAL-SRAM-XX1-Compatible-BCD-Single-Chainring-32T-26er-/171075687968?pt=US_Chainrings_BMX_Sprockets&hash=item27d4e7d620

    Abs e parabéns pelo site mais 29er do brasil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      A MTBTools não tem um site próprio. Vende seus produtos diretamente no eBay.

      Sim, essa coroa é single para uma montagem 1x10, por exemplo. Antes de comprar, você precisa conferir se a medida conhecida como BCD é compatível com seu atual pedivela.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  28. Tenho quadro MOB 29er tamanho grande, grupo DEORE em toda a bike e Dynasys 3X10. Pergunto: Posso considerar utilizar a coroa do meio 36 dentes, chainguide e obter bons resultados? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo,

      Com um chainguide penso que não terá problemas.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  29. Olá Adil!! Vc sabe onde consigo esse megarange da MtbTools?? Procurei no Ebay e não achei! Desde já, obrigado pela ajuda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Tiago,

      Realmente não tenho encontrado o produto.

      Eu tenho um de 38 dentes para vender. Caso tenha interesse, me mande uma mensagem.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  30. Onde encontro niner no brasil para comprar ?alguem ai sabe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Akatsuki,

      Sugiro que entre em contato com os importadores através do e-mail contato@ninerbikes.com.br.

      Diga que é leitor do P29BR e eles te indicarão onde adquirir sua Niner.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  31. boa noite,
    estou pensando montar um cog de 42 numa cassete de 36 e um prato doval de 34 dentes que desviador devo usar sram x9 caixa curta ou média?
    OBRIGADO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      Eu prefiro usar o câmbio com cage médio.

      Abs,

      Adil

      Excluir
  32. De 2013 para cá tem chão... Você ainda utiliza relação 1x10? :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Cleber,

      Sim, a minha Specialized Enduro Comp 29 já veio de fábrica com o 1x10, mas de todas as formas, ainda considero o 2x10 e agora o 2x11 as melhores opções para um uso mais geral.

      Abs,

      Adil

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens Recentes no P29BR